quinta-feira, dezembro 03, 2020
Siga-nos
Estamos na semana de Aulas à La Carte!

Através da criação de novos momentos e espaços para o pleno desenvolvimento de competências do século XXI, a atividade Aulas à la Carte constitui-se numa iniciativa de gestão curricular autónoma, que visa a promoção de uma cultura de liberdade de escolha, respeito pela diferença e gosto pelo conhecimento.

O atual normativo que preconiza a autonomia e flexibilidade curricular sugere que se deva garantir na ação educativa a diversidade das estratégias de ensino e aprendizagem e fomentar, não só a participação democrática dos alunos mas também o seu envolvimento no desenho de opções curriculares. A implementação de tais princípios é facilitada com o estímulo e apoio das lideranças escolares à criação de programas, projetos e atividades que permitam aos professores realizar trabalho colaborativo, renovar os repertórios de práticas e desenvolver as competências – nomeadamente a criatividade – para assim realizarem a mudança necessária e proporcionarem aos alunos as experiências de aprendizagem universalmente pretendidas: transversais, enriquecedoras e significativas. A conceção do projeto “Aulas à la Carte” assentou nesses pressupostos, pretendendo ainda a eliminação de algumas barreiras à criatividade docente. Concretiza-se com a criação de um momento pontual (uma unidade de tempo letiva) onde os alunos podem escolher a aula a que pretendem assistir, atendendo às disponibilizadas num menu elaborado por professores da escola. Os professores envolvidos devem conceber as aulas do menu sobre temas de complemento curricular (extensões, curiosidades, etc.), podendo dar azo à criatividade e experimentar estratégias que entendam que resultam na motivação dos alunos para a aprendizagem. A implementação do projeto constituiu-se na primeira ação de um primeiro ciclo de investigação-ação, metodologia adequada à resolução criativa e colaborativa de problemas no contexto profissional. Envolveu na sua 1.ª edição 43 professores, 2 psicólogos do Serviço de Psicologia e Orientação e cerca de 900 alunos do 2.º e 3.º ciclos.  Registou-se, através das características das aulas propostas a emergência espontânea da colaboração entre docentes e de novas práticas de ensino, como por exemplo o estabelecimento de conexões através da criação de espaços de articulação curricular, aulas de campo, atividades em grupo e envolvendo temas/recursos/produtos mais próximos dos interesses dos alunos. Os professores participantes avaliaram positivamente as aulas que dinamizaram e o projeto de uma forma global, registando-se um número elevado de sugestões de maior frequência de implementação de “Aulas à la Carte” em cada ano letivo.

A implementação consistente do Decreto-Lei 55/2018 implicará, em muitas escolas, na mudança de práticas enraizadas de ensino e avaliação de muitos professores. Caberá assim às lideranças escolares enfrentar as resistências a essas mudanças com uma estratégia intencional de supervisão pedagógica, através, por exemplo, da dinamização e apoio a projetos de experimentação controlada de práticas pedagógicas inovadoras e que se mostrem facilitadoras do desenvolvimento das competências do perfil do aluno para o século XXI.

Entrar ou Registar-se